Papa é favor da separação quando os casais vivem em brigas

O Papa Francisco tem surpreendido com seu pensamento inovador desde que foi eleito em 2013, já tendo mostrado mais inclusivo e compassivo em outrora em questões como a homossexualidade e até mesmo o divórcio, sempre seguindo os ensinamentos dos profetas de Deus e as Sagradas Escrituras.

Em uma declaração durante o sermão da missa celebrada na capela da Casa de Santa Marta do Vaticano, na qual sete casais comemoravam 25 e 50 anos de casamento o papa chocou os conservadores ao dizer que se os casais vivem em conflito é “inevitável” ou “moralmente necessário” uma separação.

O primeiro pontífice americano disse ainda que há uma justificativa para a separação que se torna imprescindível quando existe ameaça aos cônjuges ou as crianças pequenas, que podem estar sujeitas a lesões físicas e psicológicas.

Líder da Igreja Católica Apostólica Romana, uma organização cristã tradicional que apoia o casamento e se opõe ao divórcio o papa não mediu consequências ao se mostrar seu ponto de vista sobre a indiferença que temos com aqueles que sofrem e que não o deveriam.

O papa disse ainda que “o casamento é a coisa mais linda que Deus criou, pois nele homem e mulher se tornam uma só carne, à imagem e semelhança de Deus”, bem-humorado, o papa contou uma história sobre um casal que estavam casado a 60 anos e que quando foram questionados se era felizes, responderam emocionados “estamos apaixonados! ”.

Durante a missa, o papa, cujo lema é “Olhou-o com misericórdia e o escolheu”, alertou sobre uma sabotagem mundial contra o casamento, e que os católicos têm o dever de se posicionar ajudando os casais a se manterem fortes.